Friacaaaa

É gente, o tempo tá um maravilha! Um friozinho boooooom, rs.
Ontem a meteorologia disse q hoje o tempo daria uma virada total e faria mó solzão. Mais uma vez que eu ganhei da garota do tempo, não falei que elas sempre erram? Rs. Pois é!
O resfriado me pegou, mas também, com esse tempo doido, não a ser humano que aguente.

Mudando completamente de assunto, ontem li uma história muito bonita. Era basicamente assim:

"Um casal depos de 50 anos de união resolve se separar por motivo não aparente. Os familiares não entendem porém não se opõem, afinal, 50 anos convivendo debaixo do mesmo teto é muito tempo. Eles separaram-sesem motivos. 10 anos se passaram. Ele, durante esse 10, anos morou 8 na Argentina, e 2 no nordeste. Ela, continuou no Rio, pois não queria viver longe dos filhos e netos. Amobs já estavam muito velhos.
Ficaram 10 anos e 11 meses sem se falar, sem se ver, ser ter ao menos notíia um do outro. Mas um estava vivo dentro do outro o tempo todo. De repente, eles sentiram falta um do outro. Quer dizer, de repente não, ele sempre sentiram falta um do outro. E resolveram se encontrar. Depois de 10 anos.
Ele tinha 87 anos,e ela já estava com 92.
Ao se encontrarem renasceu algo mágico, como no primeiro encontro deles, quando ele tinha 17 anos e ela 22. Choraram juntos, e prometeram viver juntos o pouco tempo que lhes restava.
Voltaram a morar juntos, e se divertiam juntos o tempo todo apesar da idade. Caminhavam todos os dias a tarde pelo Leblon, tomavam café pelos caés do bairro, passeavam na beira da praia, faziam compras.
Era um casal que chamava a atenção. Principalmente pelo cuidado que tinham um com outro, até mesmo na rua, pra quem quisesse ver. Conversavam sobre todos os assuntos, de economia à corte e costura, exceto um assunto, morte. Como já eram velhos procuravam não falar muito sobre isso, pois sabiam que estavam bem próximos dela. Parecia que o fato de falar nela fazia-os mais próximos. Um dia, assistindo TV em casaele tocou no assunto.

- Filha, você tem medo de morrer?

Ela o olhou surpresa, por ele estar tocando no assunto, pensou um pouco e depois disse com uma vez trêmula e até mesmo chorosa:

- Só vou se você for.

E ele se levantou com dificuldade do sofá, andou lentamente até ela e a abraçou com ágrimas nos olhos como se fosse o último abraço de suas vidas. Era uma sexta feira com cara de domingo.
Era um desses casos de raro carinho.
E eles perceberam que foram feitos um pro outro. Depois de 50 anos de casamento, 4 filhos e muitos netos, no augê de suas velhices eles entenderam que todos nascem marcados para alma quem Deus já escolheu para você.
No domingo seguinte ela viajou com a filha mais velha para São Paulo afim de visitar uma irmã sua que estava doente. Ele ficou no Rio. Às 22:15 ele deu entrada num hospital com ataque cardíaco, por causa da idade avançada, não resistiu e faleceu. A família desolada, ligou para a filha mais velha e contou o que tiha acontecido, porém a filha mais velha não teve coragem de contar à mãe o que havia acontecido. A senhora, da cabeça bem branca dormiu feliz, sem ao menos saber, que seu tão amado esposo havia falecido. Na manhã seguinte, segunda feira, ao 12:40 a senhora de 92 anos faleceu sem causa definida, aparentemente por velhice. Morreu dormindo, tranquila , e amando.
E se realemente, Deus os marcou quando nasceram um para o outro, hoje, ele devem estar juntos".

Chorei quando li isso!
Por hoje é só gente!
Bjnssss psês!
=]



  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

0 comentários: