É o nosso dia!

Não quis gostar de você no começo. Escolhi não gostar de você e você sabe disso. Te achava sério, achava que não combinava comigo. Deixei o tempo passar. Achei sinceramente que não daria certo, tanto que cada um foi pro seu lado, buscar seus próprios interesses, e nós distanciamos. O tempo passou, rimos tudo o que tinhamos que rir, sofremos tudo o que tínhamos que sofrer, aprendemos tudo o que tinhamos que aprender. E nos "reencontramos". Naquela fase eu estava bem mal, sem vontade alguma de viver, machucada, queredo me esconder do mundo e de quem quer que vivesse nele. As suas primeiras brincadeiras comigo levantaram meu astral, e passei a te perceber e considerar como amigo. Você escutava pacientemente os meus desabafaos, e eu sei que foram muitos. Seu jeito calmo e sensível me deixava tranqüila, e descobri que tínhamos uma afinidade incrível. Passei a refletir em tudo o que conversávamos. E aos poucos, fui me sentindo cada vez melhor. Depois de descobrir isso tudo, continuei sofrendo, falei mal de todos os homens da terra, ouvi músicas que me deixaram mais mal ainda, mas não deixei de pensar em tudo o que ouvi de você.

Eu sei que você não seria só mais um amigo. Você era diferente e eu sentia isso. O tempo passou, nossas conversas foram ficando cada vez mais frequentes e eu já não te queria mais como meu melhor amigo, queria algo mais, e sabia que no fundo, você também queria isso. Me lembro até hoje do carnaval de 2006, acho que nunca conversei tanto com alguém em toda a minha vida. Parecia que tinha um ímã que nos puxava a estar juntos. Simplesmente não conseguíamos mais ficar longe, mas ainda eramos amigos. O carnaval acabou... e no sábado seguinte saímos junto com a galera toda. Me arrepio até hoje quando me lembro, nesse dia foi a primeira vez que você pegou na minha mão, só que não foi como amigo. Eu senti no seu olhar. E então dali, tudo mudou entre nós. Apesar de ainda estar confusa, de não saber o que eu queria ao certo, aquilo foi crescendo.

De repente eu tive uma crise. Uma crise que estragou tudo. A primeira das várias que eu teria nesse tempo. Tinha pânico de relacionamentos, já tinha até conversado com você algumas vezes, simplesmente tinha medo de me envolver, e quando vi que as coisas estavam tomando um rumo sério, pulei fora. Por vezes me arrependi e até sofri, por não saber o que queria. sofri por ser tão confusa. Primeiro desejei morrer, não por você, mas porque eu não sabia o que queria, se queria, quando queria, se eu ia sofrer ou não. Desejei depois que todos os homens da terra fossem que nem você, e depois me senti idiota, ridícula, chata, malvada, burra. Era um mixto de sentimentos loucos com os quais eu não sabia lidar. Por um segundo eu o tinha e depois não o tinha mais, e foi eu mesmo que procurei isso. Preferi me fechar na minha conchinha como uma peróla fica dentro da ostra, e voltamos a ser amigos, mas nao como antes. Nossa amizade agora tinha ficado feia, sem confiança, sem a cumplicidade de antes. Eu passei a ter medo de mim mesma, medo do que me tornara, medo de quem eu era quando não estava com você, mas uma coisa era certa, com você eu era uma pessoa muito melhor, e sem você, eu me tornava uma pessoa ruim, suja, parecia que nem era eu.

Várias vezes me arrumei pensando no que você acharia de mim, saí de casa pensando em te encontrar, fiz coisas pra chamar a sua atenção, te procurei em lugares onde eu sabia que você estava. Pensava muito em você, mas ao mesmo tempo nao queria estar junto, eu também não entendia. Sei o quanto você sofreu por eu não saber o que queria da vida. Ou até por saber, mas ter medo de me lançar. Te peço perdão por todas as vezes que te fiz chorar. Sei que te causei raiva e as vezes até nojo, mas não tem problema, você tinha razão, eu fui a responsável por você sentir isso tudo de mim. Eu mereci.

A essa altura já não existia mais amizade. Éramos somente duas pessoas que já haviam sido muito amigas, que haviam se apaixonado, e que jogaram isso fora, e hoje tinham sentimentos feios em relação um ao outro. O tempo passou mais um pouco e paramos de nos falar por fofocas dos outros. Eu tinha raiva de você e você de mim, nem sei porquê.

Várias e várias vezes pensei comigo mesma, o que fizeram com a gente?
E então desisti. Matei você dentro de mim. Passei a não gostar, não reparar, não querer saber mais. E sei que você fez o mesmo, seus amigos me diziam. E eu sabia que a culpa, toda a culpa de não ter dado certo era minha. Eu não tinha feito a escolha certa, eu decidi não arriscar, eu tive medo de tentar. E fiz sofrer alguém que eu gostava muito. Você tinha seus motivos pra me detestar, pra proibir seus amigos de dizerem meu nome no seu carro, pra não querer me ver...

O tempo foi passando. E eu ia bem. Você aprentemente também. Um sem o outro. Até que aconteceu o improvável, de repente eu senti sua falta. Você parecia já ter se recuperado de todo o mal que eu te causei. Tava novamente com um sorriso no rosto como era antes, já nem olhava pra minha cara, e tinha novas "amizades". Sofri calada por algum tempo. Não falei com ninguém. Não tinha coragem. O meu medo era que me julgassem, que pensassem coisas do tipo "Ah! Esnobou e agora tá correndo atrás né?!", eu sabia que ninguém ia me entender, nem você. Aquilo já tava me sufocando, engolindo, esmagando, pertubando, explodindo, e eu precisava dividir com alguém. Contei pra uma amiga, mas fiz ela jurar que nunca tocaria nesse assunto com ninguém, principalmente com você. Várias vezes fiquei te olhando com pena de mim mesma. Pena por não ter sido forte e vencido meus medos. E só ela percebeu, você não.
E chegou uma hora que não deu mais. Passei por cima de todos os meus medos (o medo de um relacionamento sério, o medo de você já não gostar de mim como antes, o medo de sofrer, o medo de não dar certo), esqueci o meu orgulho, esqueci a vergonha, e chamei você pra uma conversa. Até esqueci que a gente não se falava mais. Eu precisava de você. Eu não conseguia mais. Meu amor foi maior que meu medo.

Quando começamos a conversar, eu mal podia falar, tinha vergonha, medo, sei lá... Lembro o tanto que chorei. Quando eu já não tinha mais o que falar, me calei, e foi a sua vez. Quando você começou a falar eu pensei "É tarde demais". Você falava como se eu fosse uma fase que tinha passado na sua vida, como se eu nem existisse mais, como se eu não tivesse ali. Chorei mais por dentro que por fora. Nem sei explicar a sensação horrivel que senti.
Resolvi te esperar mesmo não tendo certeza se voltaria a me procurar, ou até mesmo se queria isso. Joguei fora uma história linda porque queria "curtir a vida".


E a conversa terminou do mesmo jeito que começou, sem nada definido, só que agora você sabia que eu gostava de você, e tinha me arrependido de tudo o que tinha feito, inclusive o mal que havia te causado. No fundo, eu já estava preparada para ouvir de você que já era tarde demais, eu irira entender, afinal, eu tinha sido um monstro, e você tinha todo direito de não querer me ver.

Você foi me deixar em casa, e eu estava mais leve por ter falado. Triste sim, porém mais leve.
Na hora em que você tava indo embora, eu já nem sabia mais no que pensar...

Sem falar nada, você me puxou pelo braço, me olhou nos olhos, sorriu, e me abraçou. Simplesmente me abraçou...
Desandei a chorar mais que antes. Chorei que nem criança, me segurando pra você não perceber. Me senti um nenê nos braços da mãe, protegida. Nem sei explicar o que senti. E eu chorava e chorava e você só dizia "Pshhhh...", e eu pedi pra que você nunca mais se afastasse de mim, lembra? E você me obedeceu direitinho daquele dia pra cá, rs.

Fizemos o "pedido oficial" ao meu pai dois dias depois disso tudo e começamos a namorar. A torcida ia a loucura (nossos amigos, rs). Ninguém acreditava quando a gente falava que enfim estavamos namorando, rs.

Nossa história é louca e linda, e só vivendo pra saber como é. Desejo que aconteça a todas as pessoas do mundo todas as coisas boas que você me proporciona.

Te agradeço pela sua paciência. Por esperar eu "consertar" a minha vida, e definir o que eu realmente queria. A maneira que você sempre me tratou, a maneira de se importar e se preocupar comigo de um jeito especial, por ser meu companheiro em todos os momentos, só me leva a acreditar cada vez mais que foi Deus que te colocou em meu caminho. E te colocou no momento certo, justamente quando eu decidi tomar juízo na vida e progredir. Mas sem dúvida, você foi um dos motivos pelo qual eu resolvi mudar. Foi como se depois de tudo o que eu havia passado e sofrido, Deus quis me presentear de alguma maneira, para finalmente eu ter a chance de ser amada e ser cuidada por alguém. Ele acertou em cheio!

Eu sei que nossa relação não começou ai, mas foi um recomeço. Um recomeço merecido para ambos. Se eu tiver que me arrepender de algo nesta vida será de não ter antecipado esse momento.

Hoje, é o primeiro dia dos namorados que eu passo namorando, e não poderia ser melhor. Com você, eu descobri o que é o amor, descobri o que é ser amada. Pensava que tudo o que eu já havia vivido em outras relações fosse amor. E eu estava muito enganada.

Difícil acreditar que nunca brigamos ou levantamos a voz um ao outro. Acho lindo quando você fica bravo comigo, e eu começo a rir e em seguida você ri também. Ou quando eu que fico brava e você me zoa e minha zanga não dura nada. Na verdade, eu te amo tanto que mesmo se algum dia você levantar a voz, eu te acharei lindo. Mas se eu não achar lindo, é porque eu não te amo mais.
Dizem que é normal em um casal, um descontar os problemas e os momentos de estresse no outro, mas com você eu não consigo descontar nada, não sei explicar o motivo, mas quando estou com a cabeça cheia e cansada depois de um longo dia, você chega e o que eu quero é apenas relaxar e esfriar a cabeça aproveitando a sua companhia. Errando eu aprendi que a vida é curta e que não vale a pena perdermos tempo brigando com quem amamos.

Desculpa por todas as comidas ruins que eu te fiz e você comeu pra me agradar, rs. Obrigada por você ser o que é, o namorado que eu pedi a Deus, com os seus defeitos normais de qualquer ser humano, mas com muitas virtudes e qualidades difíceis de encontrar nas pessoas hoje em dia. Obrigada pelo carinho, pelo amor, pela compreensão e pelo respeito que tem por mim. Tudo isso é recíproco.

Obrigada por ter me perdoado, recomeçado tudo do zero ao meu lado, e me ensinado a perdoar também.

Obrigada por estar ao meu lado nos momentos bons e nos ruins também, por enxugar as minhas lágrimas quando é necessário e por me fazer rir em seguida. Obrigada por me mimar sem que eu precise pedir. Obrigado por me irritar de vez em quando....Obrigado por eu gritar e vc me socorrer, por me dar força em tudo, por comemorar comigo meu melhores momentos, por sair da minha casa 00:00 mesmo sabendo que vai trabalhar no dia seguinte só pra ficar mais um tempinho comigo. Obrigado por me incentivar a ser uma pessoa melhor todos os dias, por ser este companheiro fantástico, capaz de tornar qualquer situação ou momento em agradável, independente de onde estivermos. Obrigada por ficar quietinho, me respeitar e entender, quando estou de TPM, e ter a astúcia de conseguir me fazer rir até nesta fase do mês. Obrigada por me esperar pacientemente quando falo que vou me arrumar pra sairmos, porque mesmo eu falando que vai ser rapidinho você lá no fundo, sabe que vai demorar. Obrigado por fazer meus dias mais felizes e por me dar força pra recomeçar minha vida esquecendo as besteiras e os sofrimentos. Obrigada por me dizer várias vezes que me ama e fazer com que me sinta segura. Obrigada por todos os nossos passeios, com ou sem rumo. Obrigada pelos abraços, pelos carinhos, pela admiração, pelos sorrisos, pelos gestos, pelas risadas, pelo respeito, pelo ombro. Obrigada por ser meu melhor amigo.
Obrigado por não se interessar tanto por futebol, por não gostar de pipa, e por querer casar com uma aliança de ouro branco, rs.
Obrigado por querer uma casa com sacada, e por me ensinar a dirigir. Obrigada por entender minhas bobeiras e infantilidades e rir comigo disso, e por aproveitar comigo as coisas mais simples da vida. Obrigada por ajudar a corrigir meus erros.

Sua companhia é única, me faz sentir amaparada e em paz, você cuida de mim...
A gente brinca junto feito criança, rola no chão, lixa parede (rs), sorri, chora, dança, lê, aprende... A gente faz tudo junto, e a atividade mais legal não tem graça quando não estamos juntos. Somos cúmplices em tudo… E como é deliciosa a sua presença! Com você, fiz uma revolução de paradigmas aqui dentro de mim... Com você, me sinto tranqüila para ser menina, e leve para ser mulher. Com você, sou feliz como nunca pensei que pudesse ser. Você me ensinou o verdadeiro sentido da felicidade.
Segure sempre minha mão, que eu também aperto sempre a sua. Diante de tanto amor, todo o mais virou um pequeno detalhe.

Posso te agradecer por mais uma coisinha? Obrigado por existir e fazer parte da minha vida...

Fica clichê se eu disser que Te Amo né?! Rs. Mas é tudo verdadeiro.
Você representa com nobreza a palavra amor...

Carol.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

0 comentários: