Dois Extremos

Tanta alegria no Pan! Jade Barbosa enfim conseguiu a medalha de Ouro, Diego Hypolito brilhou nas provas de ontem e também levou sua medalha, e Mosiah calou a boca de todos os que o chamaram de "velho" garantindo também a sua medalha, é o Brasil subiu de oitavo para terceiro lugar no raking das medalhas! Definitivamente a terça feira foi ótima pros atletas brasileiros do Pan, mas não foi tão boa assim pros passageiros da TAM.
Há cerca de um mes atrás eu viajei para Goiás, e fiz escala em SP, exatamente no Aeroporto de Congonhas. Graças a Deus, a pista principal (essa que já derrapou 4 vezes), estava em obras, e o avião que eu estava teve que usar a pista auxiliar, que nunca derrapou nenhum avião. Sei que certas coisas acontecem porque tem que acontecer, porque estão escritas, mas outras, são falhas humanas.
Desde dezembro do ano passado 4 aviões já derraparam nessa pista de congonhas. Só que o ser humano é assim, só toma um providência quando a situação chega ao extremo. A pista de congonhas ainda não estava liberada, apesar de as obras já terem acabado, faltava fazer na pista as frisas, que é uma espécie de anti-derrapante para so aviões em caso de pista com lâminas (molhadas pela chuva), e o nível de chuva ontem em SP, segun o portal G1 foi elevadíssimo. Agora eu pergunto, se a pista não estava pronta, porque liberaram? Porque não continuaram usando a pista auxiliar? Porque não interditaram até colocarem as frisas sabendo que São Paulo é uma cidade que tem altos indíces de chuva principalmente durante o inverno? É doloroso saber que 186 pessoas ou mais, pagaram pela imprudência dos outros. Outros que estão vivos, por amis que vão responder processo e talz, estão vivos. Suas famílias não vão sofrer com suas perdas, suas vidas não foram imterrompidas de forma brutal. E o que dizer da tripulação? Quando fui pra Goiás mês passado fiquei olhando para aquelas meninas comissárias... E fiquei imaginando o desespero que deve dar quando se sabe que a aeronave vai cair, explodir, bater sei lá. Os passageiros se desesperam mas não tem certeza ainda, se ocorrerá o cidente ou não. Os tripulantes geralemnte sabem, quando vão morrer. E o pior, trabalhando. Imagina o que se passou na cabeça do piloto e do co-piloto ao verem a aeronave desgovernada alcançando a Avenida Washington Luiz e indo em direção ao prédio Tam Express. Imaginem o desespero. Devem ter tentado de todas formas salvar aqueles 170 passageiros. Imagina quando estava a poucos metros de colidir, todo mundo na cabine já sabia que ia morrer, mas os passageiros não. Deve ser muito triste. Mais triste ainda pra família que ficou. Porque quem foi, não sente mais dor, mas pra quem ficou é que começa o martírio.
E o pior de tudo, deve ser saber que seu parente morreu dolorosamente. E o que fazer com a saudade? Que só vai crescer... e as lembranças boas vão sufocar a cada dia. É triste e doloroso.

Não só a Aviação Brasileira, não só o Pan-Americano, não só a TAM e as famílias, mas todo o Brasil, está de luto pela morte dos passageiros, tripulação, e as pessoas que morreram no caminho que o avião fez até colidir com o prédio. Quantos brasileiros mais precisam morrer para que o governo brasileiro tenha a decência de fazer o seu trabalho?

Nunca vi um aeroporto tao mal feito e com problemas como o Congonhas... É vergonhoso.

Vergonhoso, e muito triste.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

0 comentários: