Era uma vez Férias...

É gente, tudo que é bom ou engorda, ou é pecado, ou dura pouco. E lá se foram minhas férias. Bem, por mais que tenham sido poucos dias, posso dizer que aproveitei muito! Foram muitos passeios, fui ver o basquete no Pan, fiz faxina, caí da janela... Ish! Foi bom demais.

Bem, no primeiro findi das minhas férias não fiz nada de muuuito especial. Na sexta vímos "À Procura da Felicidade", que é um filmaço. Recomendo pra todos que procuram um bom filme e precisam aprender uma lição de perseverança.
No sábado Fui em Madureira com o Rê e comprei meu tão sonhado relógio, rs. Ai o Renan ficou paquerando um relógio que tinha lá preto e prata, lindo. Ele nem ia comprar mas tirou da caixa, botou no pulso, perguntou o preço, mexeu daqui, mexeu dali, fico mó tempão namorando o relógio. Compramos o meu e fomos embora. Demos uma volta no Shopping (nada de bom), tomei Ovomaltine (outro vício além do Mc Donald's), e depois fomos nos encontrar com o Thiago para irmos embora. A noite tinha o aniversário da Welda, prima do Renan, e foi muito engraçado! Saímos de lá e ficamos vendo filme na casa da minha vó. O filme era com a Jennifer Lopez, "A cidade do silêncio", mas era uma verdadeira bosta. Tão ruim que a única que viu até o final fui eu. O primeiro a dormir foi o Brenno no sofá. Depois a Camila também deu uma cochilada. Eu tava sentada no chão, e o Rê deitado com a cabeça no meu colo. Quando vi ele também tava roncando, rs. Eu assisti até o final porque sou cinéfila mesmo. Amo qualquer tipo de filme. As vezes o filme é um verdadeiro cocô mas é fogo, não consigo parar de ver.

Assisti a muitos jogos do Pan nas férias, pela televisão obviamente. Quando decidimos ir no estádio ver um jogo faltavam três dias para o encerramento dos jogos, mas mesmo assim corremos atrás. Fomos no quartel com o Rê, depois fomos pro Maracanã comprar porque pela internet já estava esgotado. Chegamos lá já estava esgotado também. Fiquei tão chateada! Meu olhos começaram a se encher de lágrimas. Ai o Renan, que me conhece muito bem, sem nem olhar pra mim sussurrou "Não chora".
Fiquei chateada porque minha irmã só conseguiu passar 5 ingressos no cartão. O dela, o do Brenno, o do Renan, e os dos meus pais. Quando ela tentava passar o sexto ingresso dizia que a cota tinha sido esgoatada, daí ela comprou os cinco e deixou pra comprar o meu e o do meu primo, que também queria ir com a gente na bilheteria. Nossa já tinha até perdido as esperanças de ir no jogo. Cheguei em casa toda desacreditada da vida sentei no sofá e fiquei vendo TV sem vontade de ver nada, só de ver o jogo, justamente o jogo que eu não tinha o ingresso.
De repente a Camila, que estava na internet (estranho seria se ela não estivesse), deu um grito :"Consegui, comprei os dois!", e não é que ela conseguiu mesmo? Fiquei estalando de felicidade!
Aí como o jogo seria no sábado, a semifinal do basquete, tínhamos que tocer na sexta pro Brasil ganhar, porque se o Brasil não ganhasse, ele seria eliminado e nós íamos assistir Porto Rico e Uruguai. Compramos o ingresso arriscando. Mas graças a Deus o Brasil ganhou. Também, gritei tanto "Vai Marcelinho!", que chega o Renan se irritou. Ficamos vendo pela TV paralelamente as quartas-de-final do basquete, e o atletismo no Engenhão. Aí ele ficava gritando "Vai Keyla", só pra me irritar e pra dar o troco porque eu tava gritando pro Marcelinho, rs.

No sábado fomos à Arena Olímpica do Rio! Como meu ingresso e o do meu primo Bruno foram comprados por último, ficamos em lugares separados do resto do pessoal, mas ao invés do Bruno ir comigo pro nosso lugar, o Renan que foi né, obviamente. Nossa o jogo foi alucinante! O Marcelinho joga muito! Toda hora que ele pegava na bola eu queria gritar "Vai Marcelinho", mas aí o Renan ia ficar chateado né, daí eu só gritava "Vai, vai, vai!". Óbvio que o Renan percebeu né, rs. Aí ele olhou pra minha cara com a maior cara de pai que não vai dar bronca e disse "Pode gritar Marcelinho Carolina...", e depois riu. Aí eu fiz a cara mais sem vergonha do mundo, e agora que já tinha a permissão, soltei o grito: "Vai Marcelinhooooooooooo", rs. Acho até que ele ouviu. O Brasil ganhou e saímos radiantes de lá. Tiramos algumas fotos que estão no meu orkut, que tem pode ir lá dar uma olhadinha.

Depois fomos pra minha casa porque tínhamos uma festa pra ir. Me arrumei, encontramos o Vieira, e fomos buscar a Aline e o Rodrigo. Depois de buscados, rs, fomos procurar a festa. Aí foi quase um parto. Não tínhamos o endereço certo. E aí? Você acha que achamos? Pois é, não. Rodamos, rodamos, rodamos, e não achamos a festa. Acabamos indo prqa pizzaria da Tia Cris, e pra mim valeu mais do que ir na festa. Primeiro porque eu já tava super afim de ir lá, já tinha falado com o Rê há um mês mais ou menos. Segundo porque troco qualquer badalação por uma boa conversa, e ficamos conversando, nós cinco, até 1h da manhã. Depois meu pai começou a me ligar (tava demorando, rs), e o Rê me levou pra casa. A Aline dormiu lá e ficamos conversando até altas horas. Foi bem gostosinho esse findi.

Ah! Já ia esquecendo de contar a melhor coisa que me aconteceu nas férias. Melhor até que ir ver o Pan e o Marcelinho do Basquete, rs.
Estava eu três dias sem ver o Renan. Chega tava com crise de abstinência, rs. Aí liguei pra casa dele na quinta 19h e ele não tinha chegado em casa ainda, detallhe: ele sai do trabalho às 16:30h. Fiquei com aquilo na cabeça neh. Liguei pro celular dele e ele me disse que tava na rua, e que quando chegasse em casa me ligava. Sabe que horas ele me ligou? Nove e quinze da noite. Não sou dessas mulheres de fazer escândalo sabe, na verdade não suporto isso, mas diante da situação tive que ligar neh. Perguntei onde ele estava , ele disse que ficou até mais tarde no quartel porque chegaram uns recrutas lá e que dpeois ficou preso no trânsito.

- Quantos recrutas chegaram? 600? E que trânsito é esse? Tava vindo de Cabo Frio amor?

Sou nojenta não? Aí ele disse que também tinha passado no banco e tal. Falei pra ele que ele não sabe mentir, e realmente, ele é péssimo pra isso, graças à Deus. Depois de tentar me enrolar por muito tempo ele não aguentou:

- Poxa, eu ía fazer uma surpresa pra você...

Minha cara foi no chão. Calei a boca no mesmo minuto. Pedi zilhões de desculpas com a voz igual de criança. Eu alí dando crise de ciúme e ele fazendo uma surpresa pra mim. Que cruel que eu fui. Não é que eu não confie nele, eu confio demais, até de olho fechado, muito mesmo, ele é o melhor homem dessa terra inteirinha, e ninguém, chega aos pés dele. Nem o cara mais dedicado do mundo conseguiria chegar perto de me fazer feliz como o Rê me faz. Mas é que eu tava de TPM, fico neurótica sabe.
Aí ele falou assim que não adiantava que ele não ia me contar, que só me falou que tinha a surpresa pra eu não ficar achando que ele tava por aí fazendo besteiras, mas que a surpresa, ele não contava. Achei por bem não pressonar já que eu tinha feito um escandalo a troco de nada. E ainda acusado ele, e ele tava só pensando em mim. Fui dormir na quinta feira arrependida. Na sexta a gente se encontrou a noite, ele me abraçou como se nada tivesse acontecido, como se eu não tivesse dado crise nenhuma. Chegou lá em casa, falou com minha mãe, com minha irmã e sentamos no sofá da sala. Ficamos conversando sobre tudo... Ai ele me deu um chocolate que tirou do bolso, meu preferido, chocolate branco. Ele sabe o quanto amo chocolate branco... Comecei a comer e fomos conversando, e ele ia comendo também. Tava uma delícia. O chocolate foi o selo de paz entre nós depois da palhaçada que eu tinha feito no dia anterior. Já tava terminando o chocolate quando botei tudo na boca. Comecei a mastigar e mordi algo tão duro que parecia um vidro. Pensei que tinha algum bicho no chocolate, barata ou sei lá. Já tirei "aquilo", que eu nem sabia o que era da boca, com um desespero incrível. Quando olhei quase caí pra trás. Lá estava ela, cheia de chocolate e brilhando pra mim. Uma aliança lindérrima. Linda de morrer. Olhei pra cara dele e não sabia se eu ria, se chorava, se ficava com vergonha, ou se agradecia. Só pude falar um "É linda amor...", e é linda mesmo. Nossa, do jeitinho que eu queria. Ele realmente me conhece até do avesso. Depois que ele colocou no meu dedo não consigo mais parar de olhar pra minha mão, rs. E fico toda hora olhando pra mão dele também. Tô uma bobona gente, rs. Mas tô uma bobona feliz demais. Nunca pensei que alguém pudesse me fazer tão feliz e segura como o Rê me faz. É uma coisa fora do comum, só sentindo pra saber. O que eu sinto é tão bom que eu tenho vontade de tirar meu coração e colocar no peito das pessoas pra elas sentirem o que eu sinto. É uma pena saber que nem todo mundo tem a felicidade de viver o que eu estou vivendo.
Aí achei que eu tinha que fazer uma coisa também. Com eu ía ao médico lá em Madureira, fui lá no lugar que dias antes tínhamos comprado o meu relógio. Bati o olho no relógio que o Rê tinha ficado paquerando e falei pra o vendedor: "É aquele ali". O carinha fez a maior cara de "Pô nem escolheu direito", mal sabe ele que eu já tinha marcado a "cara" do relógio. Cheguei em casa, coloquei-o numa caixinha de presente linda, com um laço em cima, ficou um presente lindo. Aí fiquei ansiosa pra ele chegar logo. Quando ele chegou enrolei um pouco e dei o presente, que tinha uma carta junto. A carta também ficou linda. Aí ele foi ler a carta primeiro. Aí minha irmã disse assim "Cruzes, não sei como você vai ler a carta antes de abrir o presente, tá curioso não é?", ele só riu.
Leu a carta toda, e eu asiosa pra ver a reação dele ao abrir né. Quando ele abriu que olhou o relógio, acho que passou um filme na cabeça dele, rs. Ele fez uma cara de criaaça ganhando presente no natal, que deu vontade de comprar a loja toda, só pra ele fazer aquela carinha de novo. Colocou no pulso todo bobo e ficou rindo pra mim. Amei a reação, rs. Foi lindo. Agora estamos os dois de relógios novos, e alianças no dedo. E muito, muito, mas muito mesmo, felizes...

Rê, você foi o melhor presente que eu poderia ter ganho até hoje. A cada dia que passa eu só sei te amar mais. Prometo passar o resto da minha vida me esforçando para merecê-lo. E não posso por um ponto final nesse post, porque quero fazer dele como o meu amor, que é infinito...

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

0 comentários: