www.TrabalhadoraDoBrasil.com


Oiiii povo! Ó eu aqui ó! Sim, esse blog ainda é meu! rs. Bom, andei meio sem tempo mas tenho uma notícia pra dar... Vô andar mais ainda! Sabem por que? Porque comecei a trabalhar hoje!
Bom, acontecveu tudo muito de repente e isso me espantou um pouco. Desde de que fui demitida, comcei a "panfletar" meu currículo pela internet. Uma das empresas me chamou pra entrevista segunda feira 9h. Fui, fiz uma provinha e fui embora. Às 14:30h do mesmo dia me ligaram de lá dizendo que eu fui muito bem na prova e que queriam fazer uma entrevista comigo naquele mesmo dia, se eu podia estar lá na Candelária às 16h. Eu estava na tijuca, mas disse que podia. Corri da Saens Pena (meu ex emprego graças a Deus, rs) pra lá e cheguei 16:10, mas só cheguei pouco atrasada porque tava de carro senão... Fizemos a entrevista e assim que acabou ela olhou pra minha cara e disse: - Olha tá aqui o papel dizendo os documentos que você tem que trazer para a admissão, e amanhã você chega 8h pra fazer o exame médico tá?! Eu bem assustada respondi um tímido "tá...".

Na boa, tem alguém lá em cima que me ama muito. Vocês precisam ver como é a empresa. Vocês precisam ver como é minha supervisora! Aquilo é um sonho! Ah, mas pra quem trabalhou na Saens Pena qualquer coisa é um sonho, rs. A Polo Promotora trabalha conveniada ao banco Pecúnia, que é um banco francês que faz crédito consignado para as forças armadas. Eu fui na entrevista para trabalhar com vendas (na verdade não gosto muito dessa área, mas como o desemprego no Brasil é algo latejante não estamos podendo escolher), mas acabou que hoje comecei a pegar as tarefas do apoio operacional e a supervisora me perguntou se eu não queria trabalhar ali. Óbvio que eu respondi que sim né?! rs

Aí eu fãço liberação de crédito para os clientes, dou amrgem de empréstimo e faço cálculos... muitos cálculos! São várias tabelas, vários números, milhões de contas! Cheguei a conclusão de que eu não devo mais fugir da matemática... ela sempre estará presente em minha vida. Engraçado que escolhi uma faculdade que não tivesse matemática e só trabalhei em lugares justamente com matemática pura. Mas tá sendo ótimo. A galera é bem humorada... Mas mesmo assim eu morro de saudades das minhas NAAzetes... Essas são insubtituíveis! rs

Deus sabe mesmo o que faz. Fiquei muito triste quiando fui mandanda embora da Saens Pena, porque comecei a pensar: Como vou pagar a faculdade?, Meu Deus vou ficar sem dinheiro? Vou fazer o que o dia inteiro? Comecei a achar que se não arrumasse outra coisa logo ia entrar em depressão. Não sei viver uma vida sem regras... sem ter hora pra fazer as coisas. Não sei me entregar inteiramente à desorientação.
Mas Deus me fez arrumar outra coisa em dez dias (Demissão: 16/02/08; Admissão:26/02/08), e ainda melhor! Eu sou supesita pra falar porque sou meio workholic... depois que meto as caras no trabalho não consigo mais parar.
Os retornos financeiros são maiores, o clima é mais alto-astral e o melhor de tudo... Não trabalha sábado! E não se estressa tanto... Agradeço muito à Deus, porque confiei nele e mais uma vez ele superou as minhas expectativas. Dessa vez você foi bem rápido hein Lord?
Espero que minhas amadas ex-NAA tenham a mesmo sorte ou uma sorte melhor que a minha, porque elas são sangue bom e merecem muito.
Vou ficando por aqui porque como vocês sabem, amanhã acordo cedo... É dia de ir à luta!

Beijinhos cansados mais felizes...
Carolllll

*Lord= Senhor; *Workholic= Viciado em trabalho.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Dia Quente

Bom dia!!! Nossa, tenho descançado muito esses dias. Ficar em casa tem pontos positivos e negativos. Pontos positivos: Me dedico mais à mim mesma (cabelo, unhas e afins!), me dedico mais à faculdade, descanço mais, e posso ver Vale a pena ver de novo, rs. Pontos negativos: Aturar a Camila cantando espanhol o dia inteiro. Cara, ela entrou num curso de espanhol agora, e pelo amor de Deus, não dá sossego pra mim ninguém! Ela baixou a música "No me ames" da J.Lo e ouve isso e canta junto o dia inteiro! Ai eu falei pra ela que pô, pode baixar outras músicas né? Já que ninguém é obrigado a ficar ouvindo ela cantando essa joça o dia inteiro... Ai fiz o favor de baixar pra ela aquela que era tema do Thiago Lacerda e da Grazi Massafera em Páginas da Vida "Para tu amor", e ai ela conseguiu estragar toda a minha simpatia pela música porque ficou cantando isso ontem de 10h da manhã até a hora de eu ir pra faculdade... Paciência neh?! <a href=

Ontem acordei cedo (7:30), fui na igreja, voltei e fiquei na net até umas 14h. Saí e fui no mercadinho porque tava com muuuuita vontade de comer mingau de Cremogema e aqui não tinha. Comprei o mingau, tomei um banho, fiz o mingauzinho e fiqui comendo e vendo Vale a pena ver de novo com minha Mamis. Comecei a me arrumar pra facul umas 17h e pouca mais porque eu ainda ia fazer escova. Rê chegou aqui e me levou na facul. A sala estava lotada, porque dia de sexta, junta o 3° e o 4° período, e a sala que nos colocaram não é tão grande assim, mas nos já fomos reclamar junto a coordenção da faculdade, afinal, fazemos direito, estamos exigindo o que é direito nosso! rs. O professor ficou até admirado, falou assim mesmo: "Ou a turma é muito grande, ou vocês gostam muito de Direito Penal!". No meu caso é a segunda opção... gosto muuuito de Direito Penal.
Quando eu chuguei, em meio a toda a minha pressa, percebi que não tinha cadeira. Fiquei muito feliz porque eu teria que ir buscar uma cadeira na sala ao lado e carregar nas costas, eu, uma lady, rs. Foi quando alguém gritou lá do fundo da sala que tinha sim, uma única cadeira lá atrás. Entrei com tudo e nessa brincadeira rasguei a barriga por cima da blusa na porta que estava com a maçaneta solta. Na verdade não foi um rasgão... Foi um arranhãozinho, mas comigo tudo vira algo absolutamente exagerado, rs.

Saímos da facul e fomos pro cinema Eu, Rê, Camila e Brenno. O filme era ótimo, tão bom que dormi... rs. Mas deu pra aproveitar muito a companhia do meu namoradão... quero dizer, noivão!
<a href=

Hoje eu acordei 11h e o Rê tá de serviço, portanto vou ficar jogadinha o dia inteiro... Nesses dias que tenho ficado em casa tenho ouvido muito "Do It Well", da J.Lo, e tô simplesmente viciada na música. Coloquei até de toque no celular... rs. As ex- Saens Pena sabem porque tô falando isso, rs. Tinha uma "titia" lá que tinha esse toque e a gente zuava muito ela sem ela saber, rs.

Bem, pra terminar esse post, deixo aqui um videozinho que eu fiz e que tá fazendo aniversário! Um ano que eu pus ele no Youtube! Quando coloquei esse vídeo não imaginei que ele fosse fazer tanto sucesso, mas hoje (vocês podem confeir!) já tem 38. 566 acessos! Parabéns ao vídeo e pra mim que eu mereço né?! Pela criatividade gente! rs. Aí vai ele!





Beijocas estaladas pra quem passar por aqui!
Carolllll

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Liberdade!



Eu deveria estar muito triste, mas não estou, rs. Qualquer pessoa normal estaria triste no meu lugar. Mas se eu pudesse tirar meu coração um minutinho só e colocar no peito de algum de vocês, vocês iam poder sentir o alívio que invadiu meu peito desde sábado.

Não sei se você que esta lendo esse post agora leu um post que tem ai embaixo dizendo que eu tava passando uns estresses, mas que não queria comentar porque aqui no blog não era o lugar de eu me estressar. Mas agora resolvi que vou comentar.

Comecei a trabalhar setor administrativo de uma empresa no dia 15 de outubro, e no começo amei trabalhar lá. O NAA era um sonho. Eu ficava com a parte de abastecimento e me dava muito bem. Foi quando a Paulinha se desligou da empresa e eu acabei caindo de pára-quedas na Folha de pagamento. Foi aí que começou meu Inferno Astral. (Deixando claro que nao acredito em Astrologia, só coloquei o termo aqui porque achei que ia ficar bonitinho, rs).

Minha então supervisora resolveu que ia colocar eu e mais uma na folha de pagamento porque era muita coisa e talvez nós não dariamos conta caso fizéssemos sozinhas. Achei bem prudente da parte dela. E quando nos chamou em sua sala pra conversar, achei que era só mais uma conversa normal. Mal sabia eu que ali, naquele dia, sentada de frente para ela, eu estava, mesmo sem saber, assinando minha demissão, que veio mesmo às minhas mãos 2 meses depois.

Ela nos disse que não precisávamos nos assustar, que a folha de pagamento não era nenhum bicho de sete cabeças, e que era um trabalho absolutamente nmormal, como qualquer outro.

Contradição: Se era um trabalho normal, porque a Paulinha, que eu acho que é a pessoa mais sensata e séria que eu já conheci, simplesmente enlouqueceu, não aguentou e pediu demissão? Detalhe: Ela queria muito completar 6 meses pra não perder o auxílio, mas depois que completou pediu demissão e perdeu tudo.

Até ai tudo bem. Mas se era um trabalho normal como qualquer outro, porque colocar duas pessoas para fazê-lo, quando todas as outras funções do NAA são feitas por uma pessoa só?

Com o passar do tempo na folha de pagamento comecei a perceber o favoritismo da supervisão em relação à minha companheira. O mais engraçado é que quando entramos na folha, a Supervisão administrativa nos passou que queria treinar duas pessoas, porque queria que duas pessoas soubessem essa função, assim quando uma saísse a outra saberia. E lembro que ela usou até a expressão "Quem tem um não tem nenhum". Mas se queria treinar as duas porque ensinava tudo pra uma só? Eu literalmente boiava. Várias pessoas vieram me dizer que na verdade parecia que ela estava treinando uma só, e eu ficava só como apoio. E ainda me martirizava por não saber as coisas. Mas como eu ia saber se não me era passado? E mais, ainda levava broncas quando fazia errado.

Nos dias do fim as coisas pioraram muito. Passei a ser ignorada absolutamente. Tinha que ficar me esgueirando pelos cantos pra tentar aprender ou ver alguma coisa, mas era tudo feito no escuro e pelas minhas costas. E eu percebia bem que a intenção era que eu não aprendesse mesmo. Foi aí que eu caguei. Comecei a não me importar mais, não ligar mais. Fazia o que me era passado e o que não era dane-se. E no último sábado, recebi o tal telefonema na minha mesa pedindo para eu ir até a sala da supervisão e foi então que fui demitida.

Coisa foram ditas. Mentiras. Eu não entendo como as pessoas podem ser tão baixas. Disse que eu não aprendi da folha porque não corri atrás, porque não coneguia assimilar, porque era dificil de enteder. Aí eu abri minha boca pra dizer que realmente me dei melhor no abastecimento. Foi quando ela disse que me dei melhor no abastecimento porque tinha o apoio do Valdemir, ou seja, quis dizer que eu não fazia nada e ele é que tinha o trabalho. E que ela não procurava mais a Kamilla não, eu é que não assimilava bem e por isso ela preferia passar para a outra. Me senti um lixo sabe? Tipo assim "A burra". Como assim não assimilo bem? Po, faço faculdade, falo inglês fluente, escrevo bem, me expresso bem, aprendo qualquer coisa rápido... Coitada, tentou em convencer de que eu sou burra. Na hora cheguei a acreditar mas depois acordei e voltei ao meu lugar. Nunca repeti um ano na escola. Já a que ela acha que assimila bem as coisas já repetiu (sem querer falar mal dela porque é alguém de quem gosto muito, só estou fazendo a comparação). E outra, ela disse que passou a procurar mais a outra porque começou a perceber com o passar do tempo que eu não entendia as coisas bem. Como percebeu isso com o passar do tempo, se assim que ela habilitou nosso login no sistema para folha de pagamento o login da outra já tinha muito mais coisas habilitadas que o meu? Ela já planejava terinar uma pessoa só. E essa pessoa não era eu. Me usou só de apoio, pra quando não precisasse mais, jogar fora.
Eu acredito muito em mim sabe. Antes de qualquer outra pessoa eu acredito em mim. Deus acredita em mim, no meu potencial. E não vai ser ninguém que vai me convencer do contrário. Pode ser rico, poderoso, supervisor, diretor, gerente, dono da verdade ou o que for! Porque dinheiro nenhum compra nesse mundo 4 coisinhas que eu desenvolvi com o tempo:
Confiança, caráter, honra e moral. Dinheiro nenhum pode comprar isso. Ou se aprende na infância, ou não se aprende nunca mais.

Agradeço muito o tempo que fiquei lá. Mas agradeço porque fiz amigos que sei que vou levar pra vida inteira. Pessoas que se tornaram inesquecíveis. Momentos que foram inesqeucíveis. Chorei muito depois que fui demitida. Mas chorei por causa da saudade que sei que vai rasgar por dentro como ferida aberta. Chorei por causa do momentos que sei que não vão se repetir.
Agradeço ao Valdemir... rs. O único homem amigo nosso! E que levou muitas broncas por ser nosso amigo. Desejo tudo de melhor desse mundo pra você porque você merece seu tibuceiro! rs. Vai ter que arrumar outra mala pra tomar café contigo... não ri não porque fiquei triste sério...
Às meninas do GPS... Bem, pude conhecer pouco mas me pareceram ótimas pessoas! Natasha, amei o depo que você mandou! Fiquei muito feliz mesmo, você não imagina o quanto! E espero mesmo que não percamos o contato, inclusive deixei meu msn lá no seu orkut lindinha...
À doente da Suellen... hehehe. Doidinha mas que eu adorei conhecer! Desejo que você consiga realizar tudo o que idealizar e que ninguem consiga passar por cima dos seus sonhos.
À Daniele (Assessora), aos rapazes (senhores na verdade! rs) da operação, e às loiras do turismo... Vou morrer de saudades... Vocês são sem dúvida uma parte boa da empresa!

Quero encerrar agradecendo em especial à três meninas que estão cravadas no meu coração. Karen, Tata e Bruninha. Vocês são indescrítveis meninas. Só de pensar que não nos veremos mais todas as manhãs me dá dor no coração. Me dói muito, é sério. Se ainda existia algo que me fazia levantar todos so dias e ir para aquele lugar esse algo eram vocês. A força e a coragem que me davam fazia toda a diferença. Naquele sábado que eu levantei sem vonatde de levantar, me arrumei com pressa, e fui meio que dormindo e meio acordada pelo caminho, mudou completamente nossos destinos. Acho que naquele dia eu faria tudo diferente se soubesse que não iria mais voltar. Eu abraçaria mais vocês, eu riria mais com vocês, eu ficaria mais desencanada. Eu aproveitaria mais vocês na hora que comemos pizza esquentada na sanduicheira de café da manhã. Eu sentiria o cheiro de vocês, e procuraria gravar na memória cada sorriso. Na hora da nossa despedida, eu teria chorado mais um pouquinho abraçada à vocês se eu não estivesse tão abalada e tivesse a consciência de que eu não ia mesmo mais voltar.
Um dia, daqui a algum tempo, estaremos em novos empregos, conheceremos novas pessoas e lembraremos com saudade e alegria dessa época linda que passamos juntas. E talvez, consigamos compreender de um jeito que não conseguimos compreender hoje porque temos que nos separar. Mas a vida é assim mesmo. É um ir e vir sem razão.

Taíana, Eu, Karen e Bruna.
Pra sempre saudades,
Carollll

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Um amor que eu nunca vi.


Era tudo o que eu sempre quis. Algo que fosse sublime, que nem em filme a gente vê. Um amor de um jeito que ninguém nunca amou. Um amor só meu. Que só eu fosse a privilegiada. E que me amasse em tudo. Nessa procura errei muito. Mas sempre tive isso mente. Não queria passar o resto dos meus dias consertando erros que cometi na ânsia de acertar. Por isso nunca me preocupei em acertar e sim em fazer com que cada poro do meu ser fosse feliz. E exatamanete quando eu absolutamente desiludida me encontrava, parei de procurar, e o grande amor da minha vida apareceu. Não tinha como não reconhecer. Foi diferente. Completamente diferentem de tudo o que eu já vi e vivi. Foi melhor que em filme. Mas aplaudido que final de novela. Mais emocionante que último capítulo de minissérie. Foi tudo.

E, preciso agradecer a Deus, e a ele, poque o ultimo ano que se passou, foi repleto de amor. Um amor que pessoas não conhecem em uma vida inteira. E que eu sou contemplada todos os dias. Um amor que eu nunca vi igual.


"A razão por que dói tanto quando penso em separarmo-nos é porque as nossas almas estão ligadas. Talvez sempre tenham estado e sempre o fiquem. Talvez tenhamos vivido milhares de vidas antes desta, e em cada uma nós tenhamos nos reencontrado. E talvez em cada uma tenhamos sido separados pelos mesmos motivos. Isto significa que se tivéssemos que nos despedir esta despedida é, ao mesmo tempo, um adeus pelos últimos dez mil anos e um prelúdio do que virá.

Quando olho para ti vejo a sua beleza e graça, e parece que cresceram mais fortes em cada vida que viveste. E se isso realmente exitisse, sei que gastei todas as vidas antes desta à tua procura.

Não de alguém como tu, mas de tu, somente tu, porque a tua alma e a minha têm que andar sempre juntas. E assim, por uma razão que nenhum de nós entende, e não queremos entender, se algum dia formos obrigados a dizer adeus bem sabemos que é por um breve espaço de tempo e que logo nos veremos.

Adoraria dizer-te que tudo correrá bem para nós, e prometo fazer tudo o que puder para garantir que assim será. Mas não depende de mim. Depende de Deus. Da vida. De tanta coisa. Se porventura algo der errado e este conto de fadas tiver que acabar, sei que nos veremos ainda noutra vida, em outro tempo, em outro lugar. Sei que nossas almas darão um jeito. Iremos encontrar-nos de novo, porque somos como ímã, somos naturalemnte ligados um ao outro. E talvez as estrelas tenham mudado, e nós não apenas nos amemos nesse tempo, mas por todos os tempos que tivemos antes, e por todos que teremos depois. E vamos nos amar de um jeito que nunca fizemos antes. De um jeito que ninguém nunca ousou tentar. De um jeito que fará inveja aos anjos. De um jeito que só as nossas almas juntas sabem fazer".

"Nesse mundo de tantos anos, entre tantos outros, que sorte a nossa hein? Entre tantas paixões, esse encontro, nós dois, esse amor".

Rê, obrigado pelo amor que me devota, e que me dedicou nesse ultimo um ano de nossas vidas. Tudo isso é recíproco.

Te Odeio,
Pra sempre sua,
Carol.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Meu nome não é Johnny

Ontem enfim assisti "Johnny". Era tanta especulação em cima do filme que eu não resisti, tive que ver! Quem vê assim parece que eu vi obrigada né?! rs
Me amarrei muito na história do filme, achei absolutamente fantástico! Mas deixa eu expor meus comentários com calma que senão eu fico tão afoita que não consigo simplesmente comentar nada, ou não sai aqui no blog do jeito que eu quero.

Primeiro eu acho que todo pai e mãe deveria ver "Johnny". João Estrela só se tornou o que se tornou porque não tinha limites, e quem é responsável por impor limites em uma pessoa senão os pais? Pô, o garoto explode um morteiro na sala de casa com 6 anos, o pai vem correndo perguntar porque ele fez aquilo, ai ele fala que era por que tinha sido gol do Vasco, e ao invés de brigar com ele o pai se põe a comemorar.

João não tinha noção do que era certo e errado. Não tinha noção do que era fora ou dentro da lei. Não tinha noção porque não foi instruído. E quando errou, não tinha ninguém pra chamar sua atenção. O que melhor o define são duas palavras: Sem limites.

A história dele é bem peculiar. As pessoas costumam voltar piores da cadeia, mas ele se recuperou. Na verdade ele não foi encaminhando pro xadrez, e sim para um manicômio, mas para mim, é igualmente péssimo. Ele não podia responder pelo crime porque de acordo com a Código Civil ele era considerado relativamente incapaz porque ele era usuário assíduo de tóxico. Os hébrios habituais (bêbados), os doentes mentais e viciados em tóxico são considerados relativamente incapazes. Viu gente isso eu estudei! rs. Essa foi a sorte que ele deu, senão, ia apodrecer uns 20 anos na cadeia.

O que mais me chamou a atenção no filme? Sofia. Cléo Pires estava perfeita no papel. Parece que nasceu pra fazer aquele personagem. Cada dia que passa admiro mais essa mocinha. Interpreta tão bem quanto a mãe.

Falando em estudar, ontem finalmente consegui tirar o dinheiro da conta. Aproveitei e tirei logo o dinheiro todo! Mas nem adianta tentar me roubar que ja paguei contas e gastei tudo, rs. Dai depois que saí do banco fui na facul fazer a rematrícula, detalhe: Ontem era o ultimo dia. As aulas começam segunda já. E confesso que to com saudade daquela pertubação viu, rs. Quando cheguei lá a moça disse que eu só podia fazer a rematricua depois que pagasse a mensalidade de janeiro. Foi aqui que eu lembrei que eu não tinha pago! E na verdade não paguei por causa do problema que tive com o banco de não conseguir tirar dinheiro, e acabou que dois pagamentos meus ficaram lá. Na mesma hora fui na tesouraria e fiz o pagamento, voltei que a boleta paga e fiz a rematricula. Tão boa essa sensação de resovler minhas coisas sozinha, sem pai nem mãe. Me senti adulta, rs. Na hora da rematricula ela me deu um papel que tinha que colocar o nome, o CPF e a identidade do aluno, ai eu coloquei. Depois ela me deu outro papel que era pra botar o nome, o CPF e a identidade do responsável financeiro. Aí eu botei todos os meus dados novamente no papel. Aí ela olhou pra minha cara meio desconfiada. Acho que duvidando se eu era mesmo a minha própria responsável financeira.

Saímos da facul, passamos na casa dos meu avós, e depois fomos pra casa do Henriquei ver "Johnny". Aqui se fecha um ciclo, senão eu vou começar a falar do filme de novo ai vou repetir tudo o que já está ai em cima.
Hoje vo ficar em casa de pernas pro ar, tô toda jogadinha hoje. Ver um filminho mais tarde, fazer uma pipoquinha, e ficar com Rê. E amanhã, se Deus quiser e o tempo ajudar, praia!

Rio de Janeiro, Sol, Mar... Isso é vida gente!

Amor
Carolll

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

O acaso vai me proteger enquanto eu andar distraída???

Hello gente minha! Nossa, quanto tempo não apareço por aqui. Falta de tempo meu povo, pura falta de tempo...
Mas agora que as coisas já se acalmaram cá estou eu novamente para contar as novidades para vocês que me ouvem, ou que me leêm, sei lá!
Bem, Carnaval foi "sussu", descansei mais que curti mais foi otimo. Tenho que destacar a segunda-feira de Carnaval que fui pra casa Tia Silvinha (Na verdade não é minha tia, é tia do Rê), e lá foi demais! Zuamos muito! Fomos pra lá 12h, e só fomos embora às 23h e sem vontade de ir. Ri até a barriga doer! O pessoal da família do Renan é muito engraçado... em especial a Sol e a Kamilly, rs.

Bem, em relação ao casório houveram mudanças meu povo... Não casamos mais dia 8 de Novembro. Achamos um novo salão muito melhor que os outros que tínhamos ido ver, que dá tudo do casamento, ou seja a noivinha aqui só precisará se preocupar com o vestido, e o dono lá ainda nos deu um mega desconto. Pra tanta coisa boa assim tinha que ter uma coisa ruim: O salão está com todos os sábados fechados até Dezembro. Aí tinha vagos dia 3 de Janeiro, dia 17 de Janeiro e diz 31. Como dia 3 é muito o começo do mês eliminei essa data. É capaz do povo ainda estar viajando por conta do Ano Novo. Achei também que 31 é muito distante, quase Fevereiro pô! Ai fechamos dia 17. Na verdade a gente só adiou e por dois meses né... Mas foi melhor assim, porque agora eu tô mais tranquila. Engraçado que fomos lá confirmar que queríamos mesmo o dia 17 na quarta feira de cinzas, porque antes ficamos de pensar, e o cara nos garantiu que estaria lá. Quando chegamos lá nos deparamos com o salão fechado e um bilhete rabiscado de caneta bic numa folha de papel ofício grudado com durex por fora que dizia assim:

"Liguem pra mim! Estou por perto! eu vou atender vocês!"

Morri de rir quando vi aquilo! Acabou que nem conseguimos falar com ele na quarta, e só ontem o Rê foi lá e enfim fechou. Mas agora parou por aí mesmo né gente, podem ficar tranquilos que eu não vou chegar aqui no proximo post e dizer que mudei de salão de novo, rs. Bom, encerro esse assunto por aqui.

***

Existem dois grupos de pessoas no mundo. Os bons, e os que precisam se esforçar muito mais que a média para conseguirem chegar próximo dos bons.
Sem a menor dúvida me encontro no segundo grupo. Sempre fui uma pessoa assim, meio lenta, devagar. Na escola por exemplo eu tinha que estudar muito mais do que a Nathália, a Rapha e o Verllen pra conseguir tirar um 7,0, enquanto eles tiravam 9,0 com o pé nas costas. Às vezes me sentia mal com isso, mas depois relaxei. Mas agorei voltei a me sentir mal.
Num jogo por exemplo, eu tenho que me esforçar muito mais do que o resto das pessoas se eu quiser vencer. E no trabalho não é diferente. Eu percebo às vezes que eu preciso prestar muito mais atenção do que todo mundo pra poder entender igual todo mundo. Eu preciso fazer muito mais vezes que todo mundo pra poder não errar do jeito que elas não erram.
Com isso, às vezes, mas é só às vezes, me sinto fraca. Ontem tive uma crise dessas. Elas têm sido constantes de uns tempos pra cá. Tinha muito tempo que eu não sentia essa sensação de inutilidade, essa sensação de pano de chão velho e sujo jogado no canto. Quando cheguei em casa contei tudo pro Renan (pequenos estresses que tem acontecido), e não aguentei, chorei igual uma criança que acabou de ser desmamada. Não vô contar aqui os estresses porque acho que esse é um lugar que tem que ser bom pra mim, um lugar que eu venha pra relaxar, e não pra se estressar mais. O dia foi bem paradoxal: De um lado o estresso do dia inteiro, do outro o colo e o ombro do Renan à noite me amparando e acalmando. Ao menos fui dormir bem... Na hora de dormir comecei a pensar que não devo me preocupar com essas coisas. O que tiver que ser, será. Eu fazendo força ou não. Então... dane-se né?! Eu já conquistei tanta coisa na vida, tanta coisa boa, tanta coisa legal que Papai-do-Céu me deu, fui pensando e percebi que eu consegui tudo o que queria O Renan, a faculdade, o emprego, o casamento... tudo. E se sempre foi assim comigo porque me preocupar agora? Me veio a música na cabeça e caiu-me como uma luva. "O acaso vai me proteger quando eu andar distraída...", e depois de começar a cantar que nem uma louca no quarto, dormi.

Mudando completamente de assunto, eu não creio que a beija-flor ganhou de novo. Já ta ficando chato esse negócio de eles comprarem o carnaval todo ano. Pô, podia deixar pra uma outra escola ganhar só um aninho né?! A portela tava linda pô... E a bateria da mocidade? Achei perfeita! Acho sinceramente que deveria ganhar novamente o título de bateria nota 10. Fiquei com peninha da Vila Isabel que quebrou o carro e acabou atrapalhando a evolução da escola.

Desastre do Carnaval: Gente o que era a Angela Bismarch de olhos puxados à frente da bateria da porto da pedra? Simplesmente Rí-di-cu-lo!

O bom do carnaval: Gente o que foi o desfile do Salgueiro hein? Achei lindo, e olha que eu sou Mocidade hein... E o que era a Viviane Araújo à frente da bateria? Simplesmente di-vi-na!

E pra comemorar essa minha nova fase desencanada, layout novo no blog feito por minha mana! Ficou lindo né gente? Quem quiser é só dar um alô que ela faz por encomenda, rs.

Meu beijo,
Carolllll

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments