O acaso vai me proteger enquanto eu andar distraída???

Hello gente minha! Nossa, quanto tempo não apareço por aqui. Falta de tempo meu povo, pura falta de tempo...
Mas agora que as coisas já se acalmaram cá estou eu novamente para contar as novidades para vocês que me ouvem, ou que me leêm, sei lá!
Bem, Carnaval foi "sussu", descansei mais que curti mais foi otimo. Tenho que destacar a segunda-feira de Carnaval que fui pra casa Tia Silvinha (Na verdade não é minha tia, é tia do Rê), e lá foi demais! Zuamos muito! Fomos pra lá 12h, e só fomos embora às 23h e sem vontade de ir. Ri até a barriga doer! O pessoal da família do Renan é muito engraçado... em especial a Sol e a Kamilly, rs.

Bem, em relação ao casório houveram mudanças meu povo... Não casamos mais dia 8 de Novembro. Achamos um novo salão muito melhor que os outros que tínhamos ido ver, que dá tudo do casamento, ou seja a noivinha aqui só precisará se preocupar com o vestido, e o dono lá ainda nos deu um mega desconto. Pra tanta coisa boa assim tinha que ter uma coisa ruim: O salão está com todos os sábados fechados até Dezembro. Aí tinha vagos dia 3 de Janeiro, dia 17 de Janeiro e diz 31. Como dia 3 é muito o começo do mês eliminei essa data. É capaz do povo ainda estar viajando por conta do Ano Novo. Achei também que 31 é muito distante, quase Fevereiro pô! Ai fechamos dia 17. Na verdade a gente só adiou e por dois meses né... Mas foi melhor assim, porque agora eu tô mais tranquila. Engraçado que fomos lá confirmar que queríamos mesmo o dia 17 na quarta feira de cinzas, porque antes ficamos de pensar, e o cara nos garantiu que estaria lá. Quando chegamos lá nos deparamos com o salão fechado e um bilhete rabiscado de caneta bic numa folha de papel ofício grudado com durex por fora que dizia assim:

"Liguem pra mim! Estou por perto! eu vou atender vocês!"

Morri de rir quando vi aquilo! Acabou que nem conseguimos falar com ele na quarta, e só ontem o Rê foi lá e enfim fechou. Mas agora parou por aí mesmo né gente, podem ficar tranquilos que eu não vou chegar aqui no proximo post e dizer que mudei de salão de novo, rs. Bom, encerro esse assunto por aqui.

***

Existem dois grupos de pessoas no mundo. Os bons, e os que precisam se esforçar muito mais que a média para conseguirem chegar próximo dos bons.
Sem a menor dúvida me encontro no segundo grupo. Sempre fui uma pessoa assim, meio lenta, devagar. Na escola por exemplo eu tinha que estudar muito mais do que a Nathália, a Rapha e o Verllen pra conseguir tirar um 7,0, enquanto eles tiravam 9,0 com o pé nas costas. Às vezes me sentia mal com isso, mas depois relaxei. Mas agorei voltei a me sentir mal.
Num jogo por exemplo, eu tenho que me esforçar muito mais do que o resto das pessoas se eu quiser vencer. E no trabalho não é diferente. Eu percebo às vezes que eu preciso prestar muito mais atenção do que todo mundo pra poder entender igual todo mundo. Eu preciso fazer muito mais vezes que todo mundo pra poder não errar do jeito que elas não erram.
Com isso, às vezes, mas é só às vezes, me sinto fraca. Ontem tive uma crise dessas. Elas têm sido constantes de uns tempos pra cá. Tinha muito tempo que eu não sentia essa sensação de inutilidade, essa sensação de pano de chão velho e sujo jogado no canto. Quando cheguei em casa contei tudo pro Renan (pequenos estresses que tem acontecido), e não aguentei, chorei igual uma criança que acabou de ser desmamada. Não vô contar aqui os estresses porque acho que esse é um lugar que tem que ser bom pra mim, um lugar que eu venha pra relaxar, e não pra se estressar mais. O dia foi bem paradoxal: De um lado o estresso do dia inteiro, do outro o colo e o ombro do Renan à noite me amparando e acalmando. Ao menos fui dormir bem... Na hora de dormir comecei a pensar que não devo me preocupar com essas coisas. O que tiver que ser, será. Eu fazendo força ou não. Então... dane-se né?! Eu já conquistei tanta coisa na vida, tanta coisa boa, tanta coisa legal que Papai-do-Céu me deu, fui pensando e percebi que eu consegui tudo o que queria O Renan, a faculdade, o emprego, o casamento... tudo. E se sempre foi assim comigo porque me preocupar agora? Me veio a música na cabeça e caiu-me como uma luva. "O acaso vai me proteger quando eu andar distraída...", e depois de começar a cantar que nem uma louca no quarto, dormi.

Mudando completamente de assunto, eu não creio que a beija-flor ganhou de novo. Já ta ficando chato esse negócio de eles comprarem o carnaval todo ano. Pô, podia deixar pra uma outra escola ganhar só um aninho né?! A portela tava linda pô... E a bateria da mocidade? Achei perfeita! Acho sinceramente que deveria ganhar novamente o título de bateria nota 10. Fiquei com peninha da Vila Isabel que quebrou o carro e acabou atrapalhando a evolução da escola.

Desastre do Carnaval: Gente o que era a Angela Bismarch de olhos puxados à frente da bateria da porto da pedra? Simplesmente Rí-di-cu-lo!

O bom do carnaval: Gente o que foi o desfile do Salgueiro hein? Achei lindo, e olha que eu sou Mocidade hein... E o que era a Viviane Araújo à frente da bateria? Simplesmente di-vi-na!

E pra comemorar essa minha nova fase desencanada, layout novo no blog feito por minha mana! Ficou lindo né gente? Quem quiser é só dar um alô que ela faz por encomenda, rs.

Meu beijo,
Carolllll

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

1 comentários:

Daniella Santana disse...

Carolzinhaaa !
Não gostei desse post !
Como pode uma pessoa tão linda,tão cheia de criatividade,que coloca uma caneta e um papel na frente e sai rabiscando coisas lindas.Um absurdo vc se sentir assim!

To vendo que a noiva tá super empolgada com o casamento,adorei,rs.

Carnaval eu fiquei indignada tbm,coloquei até no post e destaquei a portela como melhor.
Aquela Angela Bismarque tava U Ó..Um absurdo puxar os olhos pra desfilar,rs..

Enfim..
Te adoro muito muito Carolzinha

Ps: Depois vou querer um novo layout sob encomenda...Adorei,rs.

Bjocaa