Um amor que eu nunca vi.


Era tudo o que eu sempre quis. Algo que fosse sublime, que nem em filme a gente vê. Um amor de um jeito que ninguém nunca amou. Um amor só meu. Que só eu fosse a privilegiada. E que me amasse em tudo. Nessa procura errei muito. Mas sempre tive isso mente. Não queria passar o resto dos meus dias consertando erros que cometi na ânsia de acertar. Por isso nunca me preocupei em acertar e sim em fazer com que cada poro do meu ser fosse feliz. E exatamanete quando eu absolutamente desiludida me encontrava, parei de procurar, e o grande amor da minha vida apareceu. Não tinha como não reconhecer. Foi diferente. Completamente diferentem de tudo o que eu já vi e vivi. Foi melhor que em filme. Mas aplaudido que final de novela. Mais emocionante que último capítulo de minissérie. Foi tudo.

E, preciso agradecer a Deus, e a ele, poque o ultimo ano que se passou, foi repleto de amor. Um amor que pessoas não conhecem em uma vida inteira. E que eu sou contemplada todos os dias. Um amor que eu nunca vi igual.


"A razão por que dói tanto quando penso em separarmo-nos é porque as nossas almas estão ligadas. Talvez sempre tenham estado e sempre o fiquem. Talvez tenhamos vivido milhares de vidas antes desta, e em cada uma nós tenhamos nos reencontrado. E talvez em cada uma tenhamos sido separados pelos mesmos motivos. Isto significa que se tivéssemos que nos despedir esta despedida é, ao mesmo tempo, um adeus pelos últimos dez mil anos e um prelúdio do que virá.

Quando olho para ti vejo a sua beleza e graça, e parece que cresceram mais fortes em cada vida que viveste. E se isso realmente exitisse, sei que gastei todas as vidas antes desta à tua procura.

Não de alguém como tu, mas de tu, somente tu, porque a tua alma e a minha têm que andar sempre juntas. E assim, por uma razão que nenhum de nós entende, e não queremos entender, se algum dia formos obrigados a dizer adeus bem sabemos que é por um breve espaço de tempo e que logo nos veremos.

Adoraria dizer-te que tudo correrá bem para nós, e prometo fazer tudo o que puder para garantir que assim será. Mas não depende de mim. Depende de Deus. Da vida. De tanta coisa. Se porventura algo der errado e este conto de fadas tiver que acabar, sei que nos veremos ainda noutra vida, em outro tempo, em outro lugar. Sei que nossas almas darão um jeito. Iremos encontrar-nos de novo, porque somos como ímã, somos naturalemnte ligados um ao outro. E talvez as estrelas tenham mudado, e nós não apenas nos amemos nesse tempo, mas por todos os tempos que tivemos antes, e por todos que teremos depois. E vamos nos amar de um jeito que nunca fizemos antes. De um jeito que ninguém nunca ousou tentar. De um jeito que fará inveja aos anjos. De um jeito que só as nossas almas juntas sabem fazer".

"Nesse mundo de tantos anos, entre tantos outros, que sorte a nossa hein? Entre tantas paixões, esse encontro, nós dois, esse amor".

Rê, obrigado pelo amor que me devota, e que me dedicou nesse ultimo um ano de nossas vidas. Tudo isso é recíproco.

Te Odeio,
Pra sempre sua,
Carol.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

0 comentários: