Pics!

Hello hello gente minha! Espero que esteja tudo bem por aqui porque comigo tá tudo belê! Bem, passei aqui rapidinho só pra não perder o costume, e pra dizer algumas coisinhas que aconteceram nesses últimos dias... Como são muitas coisas pra dizer resolvi que vô contar os acontecimentos por fotos! Tá aí, nunca fiz isso antes aqui né?! E o que não dá pra contar por foto porque eu não tenho, eu conto sem foto mesmo!

Fiquei pensando hoje... Imagina se eu fosse a advogada de Alexandre Nardonni e Ana Carolina Jatobá? Meu Deus. É exatamente essa a sensação que detona meu pavor de advogar. Nãso posso enganar as pessoas. Não posso defender algo pelo qual não acredito simplesmente porque preciso tirar meu "sustento". Hoje ví de perto um caso parecido com esse e fiquei indignada. Uma senhora tinha um filho deficiente mental. Ela e o marido, ambos muito velhos, tinham uma situação estável financeiramente falando. Até que o velho arrumou uma menina de 18 anos e decidiu dar o mundo pra ela. Começou vendendo as jóias da esposa, depois o dinheiro da poupança, até o dia que anunciou que sairia de casa. Deixou a coitada da velha sem nada com o filho doente. A senhora por sua vez entrou na justiça. A diferença dos dois era exatamente o advogado. Ela não tinha condições de pagar um bom advogado e ele sim. O advogado do velho era bem melhor que o dela. Resultado: Mesmo sendo uma senhora já de idade e carregando um filho deficiente mental ela perdeu a causa. A irmã do advogado do velho indignada com o desenrolar do processo foi questionar ao irmão porque ele tinha feito isso, e a resposta dele foi a seguinte: "Eu não posso largar uma causa porque fiquei com pena da outra parte. Fiz o meu trabalho. Ninguém mandou ela não ter dinheiro e ainda contratar um advogado burro".
Fico indignada com essas coisas. O velho agora ficou com todo o dinheiro, a pobre da velha ficou só com a casa e uma merreca de pensão e ainda por cima um filho deficiente mental com problemas de saúde. Mas isso pro advogado não importa, o que ele quer, é dinheiro no bolso. Infelizmente, não sei ser assim. É fogo. Não tenho muito o que dizer, isso é só um desabafo.

Mudando radicalmente de assunto... Duas Caras tá muito boooooooom! Não, a cena em que a Maria Paula deu uma surra na Silvia, depois a sequencia na hora que ela foi na casa do Ferraço que eles ficaram se encarando... putz amei! E depois aquela hora que o mecanico foi pedir a Gislaine em casamento? Quase soltei fogos! Rs. Eu só não to gostando é dessa história do Juvenal não ficar com a Alzira e sim com a Branca, e da Bijou não ficar com o Petrus e sim a Bijouzinha... A Bijou que tem que ficar com ele, ela é muito mais mulher. A bijouzinha é muito idiotinha.
Bem, mas encerrando aqui os assuntos que não tem foto, vamos às fotos!

Eu e Rê no Forte de Copacabana no feriadão... eu já descalça favelando geral, rs. É aquilo, a gente sai da favela mas a favela não sai da gente... rs

Teve Michele lá também! Nossa vela oficial estava presente, rs.

Tá ai o livro que eu to lendo, que dá lições sobre a vida a dois. Interessantissimo! Com o livro descobri uma série de defeitos em mim que o Renan sempre "tentou" reclamar mas eu era metida demais pra enxergar...

Carinho, carinho, mucho carinho! E olha lá o tamanhão já do cabelo ó!

Mais carinho... olha a minha cara de fuinha! Hahahaha

Se mete com nóis não que a gente é louco meu chapa... hehehehe (Nunca pensei que fosse passar por uma experiência tão boa... amo muito e loucamente!)

Essa é só pra mostrar o tamanho do black! rs

Essa é só pra fazer charminho... Aquele povo ali atrás são so Roberts! É porque eu tava na igreja... rs

Família família acorda junto todo dia! Família família nuunca perde essa mania! (Spoleto!)

Tô agarrando esse instante com medo de que ele nunca mais seja meu! Deus me ama muito! Desistam, eu sou muito feliz mesmo!


E agora uma singela homenagem pro meu GRANDE amor... Rê!

"Agora a gente só vive grudado
Pela rua aos beijos e abraços
Todo mundo repara
E mesmo os meus amigos mais canalhas
Me dão razão quando eu falo

Que eu nunca mais quero outra vida
Me machucar pela pessoa errada
O amor tem cartas já marcadas
E eu nunca tive vocação pra otário
É, os tempos mudaram
E agora eu ando muito bem acompanhado".

Trecho da música "Boa Vida" - Cazuza.


No mais não há nada... Vida boa, boa vida!
Fui que fui!
Carollll

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

O que é que a baiana tem???

Todo mundo tem que me perdoar pela minha demora, rs. Bem tenho tanta coisa pra contar que nem sei por onde começar! Acho que vô seguir a ordem cronológica dos fatos. Sendo assim, começo falando da Bahia.

Bem, Salvador é uma cidade indescritível! Sei que isso parece ignorância pois no óbvio se um lugar é indescritível eu não posso descrevê-lo certo? Mas Salvador é indescrtível no sentido de: Por mais que eu fale e explique, e detalhe aquele lugar, vocÊs jamais saberão na íntegra. Só0 quem vai lá e experimenta a vida que um baiano leva sabe a delícia que é!
Assim que você chega em Salvador, na saída do aeroporto, na rua que liga o aeroporto às paralelas tem um bambuzais enormes, que se envergam formando um arco em cima da rua. É como se você estivesse passando no meio de um gogante corredor de bambus. Falando assim parece ridículo, mas é a coisa mais linda! Quando você chega nas paralelas (aqui é como se fosse a Av. Brasil) Tem um outdoor imenso que tem o Bel do Chiclete, o carinha do Asa que eu esqueci o nome, e mais uns povinhos assim que gostam de fazer festa, e no meio tem escrito a seguinte frase: "Bem-vindo à Beijópolis. Mas pode chamar de Salvador". Ali já percebi que o povo gostava de uma farra mesmo, rs. Cheguei em minha pousada que ficava nio Pelourinho 00:20. Assim que fui chegando no Pelô fiquei fascinada. Tava de noite, não dava pra ver muita coisa e também tava bem tarde, mas meus olhinhos de curiosidade chamaram a atenção até da moça que me encaminhava pro quarto, que riu sozinha. Devia estar pensando: "Que bobinha, toda encantada com o Pelourinho". Pra ela já deve ser algo normal e corriqueiro aquilo tudo. Deve ser até sem graça eu acho. Porque sinceramente, eu já noa vejo mais graça nos pontos turísticos daqui. Acho bonitos claro, me orgulho de ser carioca, acho que não tem lugar melhor no mundo do que aqui, mas o fato é que já me acostumei, e acho que os baianos também já se acostumaram com aquela festa toda.


Por falar me festa, lá tudo é festa. Às vezes eu tava tomando banho e do basculante do banheiro ouvia o tempo toido um tambor tocando em algum lugar, risadas altíssimas, gente feliz sabe. Tá aí uma coisa que lá não tem e aqui no rio sobra: Gente emburrada. nos poucos dias que fiquei lá não vi um baiano chateado. E olha que eu bati foi perna viu. Eles são bem-humorados, de bem com a vida. São pobres, não tem dinheiro no bolso, a maioria ou é um assalariado que ganha bem pouco ou é autônomo e ganha pouco do mesmo jeito, e mesmo assim riem o dia inteiro. A cidade quando não tpa em festa tá ensaiando. rs

A pousada que eu fiquei ficava no pelourinho e vocês não tem noção, aquele lugar tem uma energia, coisa de louco. Dá vontade de sair dançando pela rua sabe. As pessoas são amigas, falam com todo mundo, tratam todo mundo bem, riem pra todo mundo. Eu me apaixonei pela Bahia. Engraçado que quando eu fui pra lá ouvi tanta coisa... Disseram que era extremamente perigoso, que era pra eu ficar infurnada na pousada, que o Pelô era sinistro, sujo, fedido. Pura mentira. Bem, não passeei tudo o que queria passear até porque fui à trabalho né , mas o pouco que andei achei muito pouco perigoso. A rua é movimentada o tempo inteiro! eles só abusam um pouquinho dos turistas mas é normal né, tem que vender o peixe deles. Quando avistam um turista eles vão em cima e oferecem milhões de coisas pro coitado do estrangeiro comprar. Tá ai outra coisa pela qual fiquei embabacada, a quantodade de turistas era absurda. E olha que nem fui em alta temporada. Eu imagino aquilo lá em pleno verão e chegando perto do Carnaval. O que eu mais via pela rua eram loirinhos dos olhos azuis, ou morenos do cabelo bem preto e liso do olho puxado. Tinha uns que os olhos era só um rasguiinho de tão puxadinho que era.

Salvador é gostoso demais gente. É música o tempo todo, é dança o tempo todo, tudinjho é motivo pra festa. O povo sabe ser feliz. Outra coisa que percebi, e depois fui pesquisar e minha desconfiança se confirmou. Vi muitos negros pela rua, muitos mesmo. Acho que o pelourinho todo é negro! rs. No site da Wikipédia diz que Salvador é a cidade que tem o maior índice de negros fora da África no mundo inteiro. Eram uma negas de quase 2 metros e com um corpo de fazer inveja até na Garota Melancia. Uns negões que matavam qualquer carioca rato de academia de inveja. Os caras eram imensos de fortes, os musculos eram todos saltados. Até as mulheres tinham os braços musculosos. As meninas não usam chapinha! Elas assumem o que elas são mesmo! Sem medo de ser feliz, rs. Algumas usam o cabelo black power mesmo, já outras optam pelas trancinhas, tá aí outra coisa, lá tem trancinha de todo jeito. Até a cintura, na altura do queixo, loiras, ruivas, morenas, nagô, rastafari, de todo jeito. E as pessoas se respeitam assim, e se gostam e se curtem. Eles não segueo padrão de beleza imposto pela mídia e são felizes assim. E todo mundo lá gosta.

O Olodum é famosérrimo! Todo mundo lá amaaaaaaa o Olodum. Timbalada e Araketu também. Engraçado que aqui no Rio é mais difundido Ivete, Asa de águia e Chiclete, porém lá, pouco ouvi falar deles. O povo gosta mesmo do som que é só da Bahia. Lá tem capoeira em todo canto, e em toda a esquina do Pelô tem alguém trançando o cabelo de um turista.

Ao redor to Pelourinho tem aproximadamente 6 a 8 igrejas. Na terça feira tem um evento chamado terça da benção. Tem missas em todas as igrejas em volta do Pelô, e depois quando acaba a missa tem um show no Largo do Pelourinho com todo mundo que tava nas igrejas. Já imaginou isso? É toda terça, religiosamente. É sagrado. Não há uma pessoa na Bahia todinha que nunca tenha ido na terça da benção. Vão rezar e depois se divertir! O povo diferente não?! Depois da missa a alegria é geral no show.

Se a gente juntasse o cenário bonito do Rio, com o ar feliz dos soteropolitanos ia ser uma cidade perfeita. Acho que seria um lugar tão perfeito que nem pode existir, senão todo mundo ia querer morar lá, rs.

E a comida? Noooossa, é exótico! Comi acarajé, abará, caruru, vatapá, cozido, carne de sol... E o que é a pimenta baiana minha gente? Um furacão na boca da gente!
A moda na Bahia é dançar arroxa. É um forró, só que um pouco mais assanhado sabe? rs. Para esclarecimento geral e tranquilidade do Rê é óbvio quie eu não dancei né, rs... Só espiei os outros dançando. É engraçado viu, porque eles não tem vergonha dos movimentos não, e fazem do jeito mais arrojado e na frente de geral. Tinha horas que eu ficava sem graça de ver os outros dançando, rs.

Eu amei tudo naquele lugar. O Bairro do Comércio, que é onde eu fui trabalhar; O mercado Modelo, que tem tudo o que um turista precisa pra levar da Bahia; O Elevador Lacerda, que faz a gente se sentir dentro de um cartão-postal; A praça da Sé com suas baianas lindas e se oferecendo pra tirar foto com os turistas; O Terreiro do Bom Jesus, que é um verdadeiro livro de história, e mostra a autenticidade de Salvador, a Fundação Casa de Jorge Amado que conta um pouquinho da história desse romancista que era alucinado pela Bahia.

Salvador é vida! É luz! É muito axé mesmo! Eu quero me mudar pra lá! rs. O povo é da paz. Salvador é um agito só, uma alegria, um fuá! Mas é um fuá gostoso. Nunca pensei em morar em um outro lugar fora do Rio até porque eu amor isso aqui, mas essa cidade me balançou viu. Pensei duas vezes se num futuro... porque não? Aquele lugar é a oitava maravilha! E já tenho até data pra voltar lá. Ano que vem, uns dos meses depois do casamento, quando eu tiver de férias do trabalho é pra Bahia que eu vô levar o Renan! Ele aprovou a idéia e tenho certeza que ele também vai amar!

Esse poucos dias que fiquei lá foram o suficiente pra me fazer perceber que a minha naturalidade é do Rio de Janeiro mesmo e eu amo esse lugar, mas o meu coração, sem a menor dúvida, é baiano!

Grande Lacerda, tú és aclamado, entre as nações és desejado, orgulho de tua cidade e teu país!
(Frase escrita no interior do elevador)

Vem para o Olodum, vem dançar no Pelô, vem meu amor chega pra cá me dá a mão!

Minha Bahia, quero você de volta!

No próximo post teremos: Feriadão; Escolha do vestido do casório (sim!); Forte de Copacabana (fotos!); Coisas legais pra você ler (rs); O livro que eu tô lendo que é demais (101 coisas que eu não sabia antes do casamento); E saudades que eu tô que preciso publicar nesse blog; Segunda é meu aniversário e com certeza vou ter novidadespra contar aqui!

Beijocas soteropolitanas,
Carollll

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Malas prontas!

Não eu não tô abandonando isso aqui não tá gente?! Bem, esse fim de semana não fiz nada em especial. No sábado shopping a tarde com meu namoradão, quero dizer, noivão... rs. Comprei roupinhas e sandalinhas e fiquei feliz ao extremo! Como comprar pode fazer tão bem ao ser humano como faz à mulher? Comemos no batata inglesa contra a minha vontade, porque como sempre eu queria comer no spoleto, mas acabou que eu gostei do batata inglesa, mas o Big batata, que é o que vende lá em jacarepaguá é bem melhor. A noite, vi novamente Tróia. Vi esse filme no cinema, mas não lembrava de algumas partes, foi gostosinho rever! ainda mais com o meu amorzão me fazendo carinho... quando vi no ciinema eu era solteira ainda.

No domingo eu e o Re acordamos cedo, tinhamos uma tarefa muito importante pra cumpir: Pintar meu cabelo! Depois que pintamos percebemos que tinhamos esquecido um instrumento muito importantre da operação. As luvas! Detalhe: Nossas mãos ficaram todas pretas!
Depois minha mãe ligou e disse que era pra nós nos arrumar-mos pois ela estava com preguiça de fazer comida e íamos almoçar fora. Acabamos comendo pizza no shopping.
Quando cheguei fiz prancha, e me arrumei pra ir pra igreja. O culto foi maravilhoso...

Voltamos pra casa e fiz um macarrãozinho delícia delícia pro meu noivinho. Acabei comendo junto... Depois nos despedimos porque ambos trabalharíamos hoje. Ele subiu e eu entrei pra dormir.

Minhas malinhas pra Salvador já estão prontinhas! Quer dizer... prontinhas é mentira vai, rs. Mas que já está com meio caminho andado já está sim! Já está reservada a pousada, a confirmação de voô já está na minha mão, e a vontade louca de conhecer o que a baiana tem também já está explodindo meu peito! É verdade que eu vou trabalhar né... mas só na quinta e na sexta, no sábado pelourinho que me aguente!

Provavelmente não vou postar amanha, e como viajo na quarta agora só semana que vem, porque eu voltarei no sábado, com um tererê do pelô na cabeça, milhares de fotos baianas na câmera, e muito acarajé na idéia!

Então é isso meu rei... rs
Beijoca!
Carollll

PS: Beijo mais que especial pro meu namorido lindo lindo lindo que me atura e aguenta minhas maluquices no dia-a-dia. Você é meu peixinho viu amor? Brigadinha porque o meu cabelo ficou lindo! Te odeio pra sempre filho... =]

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Num para, num para, num para não!


Oiii gente! Quanto tempo! Putz... a vida tá loucura loucura loucura! Mas é uma loucura gostosérrima! Casamento pra ver, viagens do trabalho, facul pra adiantar (tô ferradona!)... Putz! Minha vida tá igualzinha o título dessa postagem! Rs.

Esses dias tenho lido muito jornal no trem, no caminho de volta pra casa... e tenho ficado chocada. Primeiro com os casos de dengue que tem se multiplicado à cada dia. Segundo com o descaso do governo com a população que está exposta a este perigo eminente. Gente, cadê o fumacê? Aquele carro que passa jogando a fumacinha fedida pro alto pra matar os mosquitos? Não tenho visto nem tentativas de melhora. Terceiro fiquei horrorizada com a história daquele pai que jogou a filha pela janela. Se já é estranho um ser humano fazer isso imagina um pai, que a gente presume que tem uma relação de amor com a pessoa... Esse mundo tá todo de cabeça pra baixo sabe. Hoje vi um filminho na facul que denotou bem a desigualdade e o preconceito que existe no Brasil. O nome do filme é "Quanto vale ou é por quilo?". Assitam, vocês não vão se arrepender. Depois de ver algo assim sou obrigada me juntar num coro com Renato Russo e perguntar a todos "Que país é este?".
Até os projetos sociais que nosso país realiza (a maioria, não todos), é visando retornos financeiros. Uma pesquisa realizada pela Unicef comprova que se todo o dinheiro arrecadado pelas empresas que tem programas sociais para crianças de rua fosse dado diretamente a eles daria pra comprar aproximadamente um apartamento de 25 mil reais para cada um a cada dois meses. Detalhe: Aqui no Rio de Janeiro existe em média 10 mil crianças de rua. Sente quanto dinheiro rola nos projetinhos sociais.... Tô indignada.

Pra terminar, vô colocar uma coisinha pra gente relaxar porque de coisa ruim o mundo já tá cheio demais...

"Eu vou torcer"
Letra e Música: Jorge Ben Jor

Eu vou torcer pela paz
Pela alegria, pelo amor
Pelas coisas bonitas eu vou torcer, eu vou...
Pelo inverno, pelo sorriso
Pela primavera, pela namorada
Pelo verão, pelo céu azul
Pelo outono, pela dignidade
Pelo verde lindo desse mar
Pelas coisas bonitas eu vou torcer, eu vou...
Eu vou torcer pela paz
Pela alegria, pelo amor
Pelas coisas bonitas eu vou torcer, eu vou...


É mestre Jorge, eu também vou torcer... Quem sabe não dá certo?

Amor e esperança sempre...
Carolll

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments