"Um post legal!" (Sobre mulheres modernas e blá blá blá!)

















Hoje enquanto vinha pra casa do trabalho fiquei pensando nessa nova geração de mulheres que vem surgindo. Se você parar pra conversar com qualquer mulher na faixa de 45 à 55 anos você vai perceber que pelo menos 60% delas não terminaram a faculdade, nunca tiraram carteira de motorista, e pararam de trabalhar assim que tiveram filhos. Diferente dos homens, que aos 18 tiram carteira, aos 20 e poucos terminam a faculdade e com 45 só faltam 10 pra se aposentar. Eu sou a primeira a levantar a bandeira de que o homem é o provedor do sustento da família, mas eu acho que a mulher tem que correr atrás também sabe, ir à luta! É por isso que quando vejo uma mulher bem-sucedida (isso não quer dizer ter dinheiro, e sim uma carreira, correr atrás de algo estável), eu piro cara! Porque as mulheres se acomodaram muito! Principalmente aquelas que providenciaram babies cedo.
Eu tranquei minha faculdade e já tô agoniada com isso. Ano que vem eu volto de qualquer maneira, não tem jeito. Quando tô parada tenho a sensação que minha vida tá passando e eu to assistindo de fora!
Mas eu acho que a mulher tem que ser forte mas sem deixar de ser mulher, sem deixar de pensar na casinha arrumadinha, na comidinha pra família, em se divertir com os filhos, acho que dá sim pra conciliar! É aquela história de cobrir um lado sem descobrir o outro e vice-versa. Às vezes eu vejo uma mulher já com uma certa idade, com um bando de filhos e que só viveu pra cuidar deles e eu penso: "Meu Deus! Essa criatura passou pela vida e não fez nada pra si própria! Vai ficar velinha e vai dizer que foi o que?". É aquela velha história de quando você é criança que te perguntam o que você vai ser quando crescer, e as meninas sempre dizem "professora" e os meninos "bombeiro". Se tivesse essa pergunta também pro velhos essas mulheres iam dizer o que? "O que você foi quando você cresceu?". Eu não fui nada. Eu limpei, cozinhei, lavei, passei, dei banho, levei no parquinho, mas por mim eu não fiz nada. Eu acho nobre alguém que faz tudo pelos filhos, eu quero ser assim! Mas não é mediocre demais alguém que vai chegar no fim da vida e só vai ter isso pra contar? Alguém que vai dizer que limpou coco e fez sopinha. Eu não posso me conformar com esse tipo de coisa. É por isso que fiz esse dicurso hoje. Pra desabafar por aquelas que estão na inércia e pra festejar por aquelas que colocaram o comodismo numa sacolinha no fundo do armário, que acordam cedo todos os dias por um propósito maior, que trabalham sim (muitas vezes mais por opção que por necessidade), e que não é por causa disso que deixam de ser mulher. Viva a mulher moderna!

Ps. Eu detesto a Sarah Jessica Parker mas eu amo a Carrie Bradshaw. Pra mim ela é o maior exemplo de mulher moderna que já existiu! Ela é uma atriz um tanto chatinha, mas Sex and the City sem ela não tem graça nenhuma. Mas legal do que a Carrie só as roupinhas de grifes estadunidenses que ela usa, e os sapatos lindéeeeerrimos do Manolo Blahnik que ela desfila nos episódios e me ma-tam de inveja. Oh Deus, mas porque raios eu não sou atriz de Hollywood, não sou huber rica e ainda nasci no Brasil?



















Eu morro por estes sapatos!

Ps2. Em homenagem ao Erick Couto que leu meu último post e me "intimou" a fazer "Um post legal", rs. Espero que continue sendo meu leitor assíduo, prometo que vou melhorar. rs

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

0 comentários: